https://player.maxcast.com.br/mutanteradio
 

CANTORA VIRGINIE, DO METRÔ, LANÇA SINGLE EM TODAS AS PLATAFORMAS DIGITAIS

"Abyla Yala" em prol de povos indígenas brasileiros

Foto: divulgação

A cantora Virginie Boutaud, que fez sucesso a frente do “Metrô” com os hits “Beat Acelerado”, “Ti ti ti”, “Sândalo de Dândi” e outros, lançou, em fevereiro o single Abya Yala (terra em florescimento, que pulsa). 

A música, que estreiou dia 21 de maio, foi escrita e interpretada nos idiomas Puri e português, numa parceria entre a cantora Virginie e a historiadora, escritora e ilustradora Aline Rochedo Pachamama, indígena do povo Puri.

 

“Sou muito grata por Aline ter aparecido nessa minha procura e me honrado com esta parceria, que a inspiração para essa música tenha chegado, que eu tenha achado os parceiros que me ajudem a finalizá-la e que agora esteja sendo lançada após muito tempo de procura e reflexão de qual seria a melhor maneira para essa música cumprir a sua missão. É uma música-missão! Fico muito feliz que o primeiro single solo que eu faço de uma composição pessoal, seja militante : Se temos algum poder de fazer algo para que o mundo seja como sonhamos, não podemos desperdiça-lo”, completa. 

O primeiro contato entre as duas ocorreu alguns anos atrás, através do Facebook, por iniciativa da Aline. Na época, ela iniciava uma tese sobre “O lugar das mulheres no rock dos anos 80” e solicitou à Virginie que respondesse algumas perguntas.

Ouça a música Abya Yala no Spotfy

“Eu tinha chegado há pouco tempo aqui [na França] e achei ótimo poder contribuir com uma estudante. Ela me enviou perguntas que me obrigaram a fazer muitas reflexões. A Aline é uma pessoa admirável. Ela está trabalhando muito para a restauração, recuperação e consolidação da cultura do seu povo, os Puri da Serra da Mantiqueira. Tenho acompanhado esse trabalho há anos”, conta Virginie. “Quando fiz a melodia no bandcamp eu pensei que seria maravilhoso que essa canção, inspirada na causa indígena, tivesse a letra em uma das línguas dos povos originários do Brasil. Eu perguntei à Aline se ela toparia escrever essa letra e ela concordou.” 

 

Além de compor a música, Aline também a interpreta. Sua parte foi gravada no Rio de Janeiro, pouco antes da mudança para a Serra da Mantiqueira. Ruben Jacobina, letrista de “A Vida é Bela” (lançada como single na volta da banda Metrô), deu vida às coleções de sons captados por Virginie em florestas da França, assim como em suas coleções pessoais. “Rubinho fez uma colagem sonora muito rica. Trocamos ideias com Aline sempre atentos ao que ela sentia com a canção, que tinha originalmente sonoridades eletrônicas. Ela se sentiu mais à vontade com os arranjos acústicos feitos com a banda com quem toco em Toulouse, a ‘Moqueca Vegana’. Rubinho finalizou a música atento a estes pedidos com muita generosidade, e chegamos a um equilíbrio bem interessante”, relata Virginie.

Abya Yala - Terra que pulsa.jpg

Siga Virginie Boutaud nas redes!

FACEBOOK  YOUTUBE  BANDCAMP

Da redação mutante em 25/05/21