Cannon of Hate – Democracia de plástico

Eae galera, sejam bem vindos ao CAFÉ AMPLIFICADO, eu sou o Furukawa e nessa Quinta edição nós estamos trazemos o novo album da banda Cannon of Hate chamado “DEMOCRACIA DE PLÁSTICO”, lançado no dia 4 de Novembro de 2022.

De início nós ja arrebentamos a porta com a faixa título “Democracia de Plástico”,que ja tem clipe, e ja é uma Clássica da Cannon of Hate; é a cara da banda. Em seguida temos “Câncer Urbano” com a participação do Vitor Soares do All the Postcards (espero ainda resenhar algum trampo novo dos caras, vale muito a pena ouvir), e se a letra de “Democracia de Plástico” tava pesada, “Câncer Urbano” é a poesia de Uma tonelada; uma letra toda pra levantar o questionamento de nossas políticas -, que é um questionamento que o album Todo faz na verdade, mas essa em específico vai para o Top 5.

Em terceiro temos a faixa “A Vida é Resistência”, que conta com a participação do Danilo Rodrigues do La.Marca (porque Pouca participação é bobagem) e é a música mais lenta do disco, mas continua um soco nos tímpanos.

Em seguida temos “Quem Vai Pagar?” e “401”, que é aquele momento do Album que estamos perdendo a velocidade depois da faixa 3 e voltamos a pegar velocidade aos poucos com Duas faixas que vão crescendo com o decorrer da Música, com direito a coro de solinho de guitarra na “Quem Vai Pagar?” (nas mãos do André Félis e Márcio Parducci) e versos cantados pela platéia na “401”.

Em “Se Entregar é um Erro”, a Cannon trás de volta em mim o sentimento que eu tinha ouvindo “O Sim” do EP “O Que Vai Ser de Nós” de 2017 e soma com a minha vontade de bater cabeça nos shows da banda, e convenhamos, que sentimento foda. Coisa que poucas bandas fazem comigo, a Cannon é uma delas com certeza. Desde os riffs de guitarra até a Letra cantada Lindamente pelo Sandro (outro cartão de visita da banda, a sua voz).

Em seguida temos “Profanos” e “Infavorável”, a prova de que a Cannon of Hate não é uma banda limitada ao Hardcore. São as músicas mais pesadas do disco (AKA minhas favoritas), e eu me lembro de quando ouvi a primeira vez a “Profanos” num show em que a Cannon of Hate abriu para o Ratos de Porão em Hortolândia, e foi um momento Alto do show em que Geral começou a bater a cabeça (quer prova entra no canal do Monstro Filmes do Kiko Rezende no Youtube). Essa musica ainda tem direito a um DRUM PLAYTHROUGH e Puta merda, o Mandy arrebenta na bateria. O baixo do Marcus também ta do caralho, uma mixagem de primeira mão.

Depois temos a penúltima música do disco chamada “Passou da Hora”, e devo frisar o quanto os riffs de Verso dessa musica tão massa, isso sem contar a voz do Sandro que eu acho que nessa música ela foi posta a prova de Varias maneiras possiveis.

Pra terminar o album, temos “Se Preciso For”, que na minha opinião daria uma Ending de desenho animado japonês Bem massa. Confia, faria muito sucesso em evento de anime(e nao digo isso como uma ofensa, muito pelo contrário).

Na analise do Album todo, chegamos à conclusão que: Cannon of Hate não decepciona. Finalmente lançaram um album full, graças a um financiamento coletivo, e agora é só estourar no mundão. Ja até tocaram no Hangar, e espero um dia dividir o palco com os caras mais uma vez. Principalmente tocando esse album Pesadissimo, que soa mais metal do que os outros trampos lançados. Nota 10.

TOP 5 MÚSICAS DO ALBUM (sem Ordem Específica):

  • Câncer Urbano
  • 401
  • Profanos
  • Infavorável
  • A Vida é Resistência

Mençao honrosa pra “Passou da Hora” por ter feito eu ter vontade de compor algo na guitarra.

Compartilhe

Notícias

Protestos 1, futebol 0

No segundo dia de jogos da Copa do Mundo, realizada no Catar, manifestações políticas estiveram presentes. Antes e até mesmo durante a partida entre Irã